(011) 4990-0366 / 4990-0168

info@apmsantoandre.org.br

Centro-Oeste é a região com mais casos de arboviroses

Quarta, 31 de março de 2021


A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde publicou as informações sobre dengue e Chikungunya no Brasil entre as semanas epidemiológicas (SE) 1 e 10 – ou seja, de 3 de janeiro ao último 13 de março. Ao todo, foram 103.595 notificações de casos prováveis de dengue no País, redução de 74,3% em relação aos casos registrados no mesmo período de 2020.

Onde há mais casos é na região Centro-Oeste, com 125,7 notificações a cada 100 mil habitantes, seguida das regiões Norte (84,7 casos) e Sul (50,2 casos). Sudeste (46,4 casos) e Nordeste (18,4) têm números mais modestos. Os estados mais afetados são, principalmente, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Acre.

Até o momento, foram confirmados apenas 35 casos graves da doença e outros 392 com sinais de alarme. Ao todo, evoluíram para óbito 19 deles, nas seguintes unidades federativas: Rondônia, Acre, Pará, Tocantins, Bahia, São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Amazonas.

Em relação à Chikungunya, foram notificados 7.778 casos prováveis, com taxa de incidência de 3,7 casos por 100 mil habitantes em território nacional. Média que sobe nas regiões Nordeste e Sudeste que têm, respectivamente, taxas de 6,1 casos e 4,1 casos a cada 100 mil habitantes.

O boletim epidemiológico traz, ainda, dados de infecção pelo vírus zika. Foram, ao todo, 448 casos prováveis, correspondendo a uma taxa de incidência de 0,21 caso por 100 mil habitantes no Brasil. Não há, até o momento, registro de óbitos para a doença, nem para Chikungunya.

Por: APM (texto e imagem)

 

« voltar